Eu fui ao mar à laranja 

Novembro 11, 2016

São Bartolomeu de Messines, Silves

Silves, Faro, Algarve

Ir para Faro

Eu fui ao mar à laranja

Eu fui ao mar à laranja
Coisa que lá não havia
Eu fui ao mar à laranja
Coisa que lá não havia

Fiquei muito admirada
Das ondas que o mar fazia
Fiquei muito admirada
Das ondas que o mar fazia

E as ondas que o mar fazia
E as ondas que o mar deitava
E as ondas que o mar fazia
E as ondas que o mar deitava

Eu fui ao mar à laranja
Vim de lá toda molhada
Eu fui ao mar à laranja
Vim de lá toda molhada

Vim de lá toda molhada
Toda cheia de calor
Vim de lá toda molhada
Toda cheia de calor

Eu fui ao mar à laranja
Para dar o meu amor
Eu fui ao mar à laranja
Para dar o meu amor

Laranjeira do pé d’oiro
Que dá laranjas de prata
Laranjeira do pé d’oiro
Que dá laranjas de prata

E amar amores não me custa
Deixá-los é que me mata
E amar amores não me custa
Deixá-los é que me mata